Um pouco de história e definições técnicas – EPA 21 (EPA Reference Method 21) e LDAR (Leak Detection and Repair Program)

Estabelecido nos EUA em 1970 pela EPA – Agência de Proteção Ambiental dos EUA, o “Método 21” foi desenvolvido para realizar o controle efetivo das emissões fugitivas a partir de um analisador de gases portátil para determinar as concentrações presentes. Se limitou em analisar a integridade da planta fabril sobre possíveis vazamentos, identificando os pontos de manutenções necessárias para eliminar as emissões fugitivas.

Em 1995, após expandir seus estudos na área, a EPA estabeleceu a correlação entre o valor dos vazamentos em ppm e seu fluxo em massa (kg/h), e criou um modelo de programa para Detecção de Vazamentos e Reparos, o LDAR (Leak Detection and Repair). O mesmo possibilitou a medição quantitativa das emissões fugitivas em uma unidade de tempo, estimando o valor anual dessas emissões e seu custo correspondente.

Mesmo sendo programas americanos, o EPA 21 e LDAR se adequaram perfeitamente à realidade brasileira, uma vez que, independente da localização geográfica, os programas permitem às indústrias reduzirem as fugas em seus processos produtivos, com importantes ganhos econômicos, ambientais, de saúde e segurança do trabalho.

Entre os setores com maior presença de vazamentos, encontram-se as indústrias petroleiras, refinarias, petroquímicas e siderurgias. Nessas indústrias, alguns equipamentos estão mais expostos, como o selo dos eixos de bombas, compressores e agitadores, hastes de válvulas e flanges, além dos demais componentes da tubulação e pontos de amostragem.

Programa de LDAR Enesens  Cães Sniffers

Você já realiza a detecção de gás em sua indústria?

Conheça mais sobre os produtos e serviços voltados para a detecção de gases e implantação do programa de LDAR (Referência – empresa ENESENS)

A integração dos sistemas de detecção com os programas de LDAR possibilitará à uma indústria operar da maneira mais eficiente e econômica, uma vez que o programa LDAR identificará os locais e volumes com presença de vazamentos, possibilitando definir com mais exatidão os pontos a serem monitorados.

Equipamentos e serviços utilizados, com o objetivo de reduzir as emissões fugitivas de COV:

– Produtos para detecção, e monitoramento de gases: entre os principais equipamentos utilizados, observa-se os detectores de gás portáteis, detectores de gás fixos e detectores de vazamentos.

Os detectores de gás fixos são utilizados com foco na prevenção de riscos, instalados em locais com possível presença de gases – como em área classificadas, Zonas 0, 1 e 2. Os detectores de gás portáteis são equipamentos para uso pessoal, com objetivo de alertar a presença e concentração de gases de acordo com o grau de risco ao usuário. Já os detectores de vazamentos, utilizados nos programas de LDAR, são equipamentos portáteis que utilizam um tipo de tecnologia especifica para detecção de gases em baixas concentrações.

– Serviços e consultorias: entre os serviços voltados para o setor, encontram-se as soluções para a desclassificação de áreas, o desenvolvimento de projetos pontuais, de acordo com os gases presentes no processo produtivo de cada cliente, além da implantação de programas LDAR.

Atualmente, entre as empresas com expertise no desenvolvimento de sistemas e serviços voltados para detecção de gases no Brasil, se encontra a Enesens, que oferece soluções integradas para o monitoramento de gases com uso de softwares especializados para cada tipo de necessidade.

Conheça os principais parceiros Enesens:

– Fabricantes de detectores de gás; Dräger, MSA, Oldham e GMI.

– Parceiros para desclassificação de áreas, consultoria e projetos de LDAR: Project Explo, Bratfisch e The Sniffers.